Contacte-me
Email: Este endereço de email está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email Telemóvel: +351 915 244 747
Livros & eBooks
"Era uma Vez um Hambúrguer"
Receitas saudáveis, destinadas a criar momentos de magia entre as mães e os filhos.
Ler Entrevista
"Pela sua Saúde!"
Um guia com alimentos crus para rejuvenescer e emagrecer. Reflexões e sugestões.
Ler Entrevista
"Ho'oponopono"
O que é o "Ho'oponopono"? Aprenda este mantra e os seus principios através deste eBook.
Fazer Download
"Limite Zero"
Como purificar pensamentos e ações negativas, deixando a mente livre para que a Lei da Atração possa conspirar a favor do ser humano.
Fazer Download
Jejuar é saudável?
28 / 03 / 2012
Image

Liberte toxinas acumuladas

O jejum consiste na abstinência de alimentos, seja de modo parcial ou total, podendo incluir água, ou não. Até há poucos anos a prática do jejum era realizada, sobretudo, no âmbito de práticas religiosas, nomeadamente, na tradição judaico-cristã e muçulmana.

Duração do Jejum

O jejum pode ser feito de 3 formas básicas: tisanas de ervas, água ou total (nem alimento, nem água). Este último, é muito rígido e não o considero tão benéfico, a não ser em casos pontuais. A duração do jejum pode ser 1 dia, 2, 3 ou 7 dias. Em 1987, eu mesma fiz um jejum de 7 dias, apenas com água, portanto posso testemunhar que é possível fazê-lo sem qualquer problema. Senti-me bem, o 3º dia é que foi o que senti mais vontade de comer, mas como estava a fazê-lo com um objectivo religioso 'controlei' a fome sem tentações. Nas 3 variações de jejum que mencionei considero a mais adequada, para a maioria das pessoas, o jejum com tisanas ou, então, com sumos muito leves de vegetais, porque como o corpo liberta muitas toxinas acumuladas, os vegetais vão alcalinizar e equilibrar todo o nosso corpo e a água não o faz.

A filosofia do yoga também promove esta técnica, contudo só foi conhecida e transmitida no Ocidente em larga escala no séc. XX. Nas práti cas religiosas e espirituais, a prática do jejum está ligada ao sacrifício dos desejos cor porais em detrimento de um propósito espiritual e da busca da presença plena de Deus na vida de um devoto. Nas tradições religiosas, o jejum tem uma conotação implícita histórica de martírio do corpo, de subjugação da carne e com algum desconhecimento sobre cuidados a ter antes e depois de um jejum. Por outro lado, a filosofia do
yoga trouxe com o jejum a desintoxicação do corpo e paralelamente a desintoxicação da mente, tanto pela abstinência de alimentos como
pela prática da meditação ao mesmo tempo. É claro que também se pode fazer jejum com alguns cuidados sem ter a prática da meditação, mas, na minha opinião, o benefício fica,sobretudo, a nível físico. Antes de fazer jejum (mesmo que seja só um dia), deve-se tomar um laxante suave na noite anterior para limpar o intestino e de manhã fazer um clister com água de malvas, de modo a que os resíduos não fiquem estagnados. Após o jejum (se for total) deve-se começar por ingerir sumos de vegetais, legumes e caldos de legumes leves. O tempo dependerá do número de dias que a pessoa jejuou.

Consultar um naturologista/professor de yoga

Mesmo sendo uma pessoa audável, convém aconsehar-se com um especialista nesta área antes de fazer ejum, que poderá ser um naturologista ou um professor de yoga. Se tiver problemas de saúde deverá ser mesmo aconselhado com um naturologista que, em vez de jejum total, poderá inicialmente prescrever uma dieta líquida e o jejum posteriormente, consoante a situação.

O que ter em Conta antes de fazer um jejum

Há vários factores a ter em conta antes de fazer um jejum:

  • Idade;
  • Condições de saúde;
  • Tipo de alimentação habitual;
  • Tipo de actividade profissional;
  • Escolha do dia (ou dias). Preferencialmente dias de férias, fim-de-semana ou, melhor ainda, um retiro em grupo com o mesmo objectivo;
  • Fazer jejum para emagrecer não é a motivação adequada, pois isso deve ser visto com um plano adequado à necessidade e não uma situação extrema que depois trará resultados indesejados;
  • Se o jejum não for integrado num estilo de vida saudável, é melhor não fazer, a não ser que queira mudar mesmo de vida, caso contrário, digamos que vai 'limpar' o corpo profundamente e depois a 'sujidade' vai também penetrar mais profundamente (quando voltar a comer).

Benefícios para a saúde

O jejum traz muitos benefícios para a saúde e alguns bem documentados pelo Colégio Americano de Cardiologia, em Nova Orleães, nos EUA, referindo uma redução de risco de doença cardíaca e redução dos factores de risco da mesma com a diminuição dos triglicéridos, colesterol, nível de açúcar no sangue e peso dos pacientes com esta prática. Além disso, muitas pessoas melhoram de problemas articulares, pele, problemas digestivos, etc. Deixo uma sugestão, não querendo fazer este tipo de jejum, faça um dia por semana de abstinência total de produtos de origem animal, optando por fruta, legumes, cereais, frutos secos e veja como o seu corpo se sente. No silêncio do seu coração, vai escutar «obrigada por cuidares de mim». Este corpo é o nosso companheiro de viagem desde que nascemos até que partimos.

Como é que nos relacionámos com ele?

Namasté.

 

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >