Contacte-me
Email: Este endereço de email está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email Telemóvel: +351 915 244 747
Livros & eBooks
"Era uma Vez um Hambúrguer"
Receitas saudáveis, destinadas a criar momentos de magia entre as mães e os filhos.
Ler Entrevista
"Pela sua Saúde!"
Um guia com alimentos crus para rejuvenescer e emagrecer. Reflexões e sugestões.
Ler Entrevista
"Ho'oponopono"
O que é o "Ho'oponopono"? Aprenda este mantra e os seus principios através deste eBook.
Fazer Download
"Limite Zero"
Como purificar pensamentos e ações negativas, deixando a mente livre para que a Lei da Atração possa conspirar a favor do ser humano.
Fazer Download
Depressão e instabilidade emocional na menopausa
13 / 02 / 2014
Image
A sociedade ocidental que supervaloriza a juventude e a beleza encara a menopausa como um declive rápido na direcção da velhice, encorajando a mulher a manter-se jovem o máximo de tempo possível, alegando factores de saúde física. Será a menopausa um declínio? E porque não uma ascensão?
 
Na minha opinião e, pelo que constato nas minhas consultas, o estado emocional, mental e, até, físico da mulher na fase da menopausa está condicionado por todo o estilo de vida e tipo de pensamento que alimentou na sua fase adulta. Condicionamos avaliações a hormonas, estatísticas, genética, mas não olhámos a todo o modo de vida que levou até aí. Trata-se o efeito sem nunca olhar para as causas!
 
Rever algumas "verdades" A menopausa faz a mulher olhar para dentro, rever as suas "verdades", comportamentos, a relação consigo mesmo e com os outros, especialmente familiares. A suavidade do processo vai depender do quanto cada uma está empenhada no seu crescimento interior. Muitas mulheres sofrem pela saída de casa dos  filhos e sentem-se "vazias", porque muito do foco da sua vida foi centrada neles. De repente, a vida familiar reduziu-se a dois, tornando o relacionamento mais intenso e tudo o que estava mal antes, vai explodir nesta fase, questionando a validade do casamento. A perda do papel reprodutivo faz, muitas vezes, questionar a feminilidade e a sexualidade que vai ter desafios acrescidos com alguma falta de libido. A nível profissional, a mulher também não se sente tão valorizada como anteriormente, além de ter que lidar com o estigma dos seus "calores" (para quem sofre deste problema). Perante este quadro, a mulher tem basicamente duas atitudes à escolha: torna-se vítima de todas estas circunstâncias, enfrentando depressões que a levam a tomar medicamentos para esquecer a  dor, sente-se infeliz, abandonada, isolase, vê-se numa tristeza constante, com problemas de saúde infindáveis, exames e idas ao médico constantes, faz tudo para manter a sua juventude perdida, mas não consegue sair deste círculo vicioso de emoções dolorosas.
 
A outra opção é ganhar o seu poder interior, com toda a sabedoria que acumulou ao longo da sua vida e, independentemente das situações difíceis, empreender uma nova viagem de auto-descoberta, fazendo actividades que lhe permitem sentir alegria nesta fase da vida.
 
A velhice encarada no Oriente
 
No Oriente, a velhice é encarada como um posto de sabedoria que todos desejam alcançar e a mulher é respeitada como pessoa sábia, talvez até seja a fase em que a mulher é mais respeitada e, por isso mesmo, os sintomas de menopausa são mínimos em relação aos dramas das mulheres ocidentais. A nossa sociedade como um todo precisa de repensar os seus valores, mas em todo o caso a mulher tem o papel principal neste puzzle da menopausa e cabe-lhe a ela a responsabilidade de tornar este período da sua vida uma época linda.
 
Terá rugas, sim, algumas dores surgirão também e muitas alterações no corpo, mas a vida é mutação constante e querer lutar contra isso é perder a beleza da viagem a cada momento no desejo de se manter no ponto de partida, mas isso não é possível em nenhuma viagem!
 
Dicas úteis
 
As alterações psicológicas estão ligadas à história de vida de cada mulher ao longo de todos os seus anos, portanto vamos viver cada fase intensamente com o que 
ela nos oferece e tornarmo-nos as deusas que somos em amor, autoconfiança, respeito e alegria. Deixo como sugestão a todas as mulheres que estão nesta fase e a todas as que para lá caminham que procurem uma alimentação saudável, sem gorduras, açúcar, álcool, excessos alimentares, pois a dada altura o vosso corpo vai dar-vos de volta a consequência do que lhe deram e que ele suportou em silêncio. Além disso, convém diminuir a quantidade de alimentos ingeridos, pois o metabolismo é mais lento e, como tal, vai assimilar mais do que anteriormente. Façam exercício físico, ajuda a prevenir a osteo-porose, mantém a flexibilidade das articulações, melhora o humor e liberta endorfinas que funciona como analgésicos naturais.Dancem, cantem, aprendam a pintar, caminhem na Natureza, sintam abrisa do vento no vosso rosto e um suave beijo do Sol.Sejam felizes. A vida vale a pena.
 
 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >