Contacte-me
Email: Este endereo de email est protegido contra spam bots, pelo que o Javascript ter de estar activado para poder visualizar o endereo de email Telemvel: +351 915 244 747
Livros & eBooks
"Era uma Vez um Hambúrguer"
Receitas saudáveis, destinadas a criar momentos de magia entre as mães e os filhos.
Ler Entrevista
"Pela sua Saúde!"
Um guia com alimentos crus para rejuvenescer e emagrecer. Reflexões e sugestões.
Ler Entrevista
"Ho'oponopono"
O que o "Ho'oponopono"? Aprenda este mantra e os seus principios atravs deste eBook.
Fazer Download
"Limite Zero"
Como purificar pensamentos e aes negativas, deixando a mente livre para que a Lei da Atrao possa conspirar a favor do ser humano.
Fazer Download
ZEN - Conflitos familiares no Natal
10 / 12 / 2015
 
O Natal é uma época festiva muito especial.
 
Ninguém lhe fica indiferente. Muitos dizem que não gostam desta época, até tiram férias, tentando ficar longe das celebrações familiares, mas isso também é reflexo de algum incómodo que está ligado a memórias menos felizes.
 
Éuma época recheada de simbolismos religiosos ou não: a missa do Galo, o presépio, o Menino Jesus ou o Pai Natal, a árvore de Natal, as decorações, as prendas, os votos de Boas Festas (cada vez mais tecnológicos), as comidas tradicionais de cada região.
 
O que dá mais alegria ou tristeza nesta época são as reuniões familiares.
 
É realmente uma festa linda e maravilhosa quando as famílias têm harmonia, paz e compreensão mas, infelizmente, nem sempre é assim.
 
O Natal traz tristeza no coração de quem sente a falta dos que já partiram para outra dimensão, dos que estão longe, dos familiares que estão doentes no hospital, de quem vive na rua.
 
A posição do vegetarianismo
 
Cada vez mais é um tema que traz algum desconforto e, muitas vezes, até conflito nas reuniões familiares natalícias e está ligado à comida. O número de vegetarianos tem aumentado exponencialmente, seja por questões de saúde e bem-estar, seja pelo atentado à vida dos animais e questões ambientais. Ser vegetariano não é apenas escolher não comer alimentos de origem animal. Ser vegetariano é um modo de vida, uma escolha de viver, respeitando o direito à vida dos animais e todo o planeta Terra.
 
E, nesta época em que se sacrificam tantos animais para celebrar a vida, é algo muito difícil para um vegetariano. Para o resto da família que não está na mesma ‘onda’, não é possível entender a posição do vegetariano, acham-no ‘fanático’, ‘extremista’ e dizem: «Um bocadinho não faz mal. Achas que vais salvar todos os animais?» ou «É tradição comer assim», etc. Assim começam os conflitos, estragando os momentos familiares de partilha.
 
Respeite as escolhas de cada um
 
Cada um está a viver num nível de perceção e de consciência diferente na vida. A única forma de encontrar momentos de paz é pela aceitação da escolha de cada um, por muito que isso possa custar a todos.
 
Não podemos mudar ninguém a não ser nós mesmos e, mesmo assim, sabemos que não é fácil. Se sabemos o que nos custa, podemos tentar ser condescendentes uns com os outros e respeitar a escolha e o momento da vida em que cada um se encontra.
 
Chamar ‘comedor de ervas’ a um vegetariano e este retorquindo chamando ‘carnista’ não leva ninguém a bom porto. São pequenas ‘guerras’ que nos tiram a paz, a alegria, a harmonia e nada muda assim.
 
Não estou a dizer que devemos ficar calados contra as atrocidades que se cometem aos animais em nome da cultura (como as touradas barbáricas), os testes de laboratório aos animais, toda a dor e sofrimento a que são sujeitos desde o seu nascimento até chegarem na forma de bife ao prato do ser humano. Devemos informar e sensibilizar a sociedade, SIM. Essa é a nossa escolha consciente e responsabilidade como vegetarianos, e eu incluo-me no grupo que defende o direito à vida dos animais, mas não posso obrigar ninguém a mudar nem a aceitar o meu ponto de vista e a minha sensibilidade.
 
Menu de Natal vegetariano
 
Para quem não é vegetariano e tem familiares que o são e se sentem perdidos sem saber o que lhes oferecer na consoada, é muito simples: um bife de seitan ou de tofu grelhado acompanha perfeitamente as batatas e legumes cozidos. No dia seguinte, pode fazer a tradicional roupa velha com estes ingredientes (sem bacalhau e sem ovos) ou um arroz de legumes e frutos secos salteados. Um vegetariano fica feliz com a simplicidade. Muito mais importante do que a comida é a paz e aceitação entre todos.
 
Talvez não o compreenda, mas ele está a lutar por salvar vidas, não apenas a dos animais, mas a dos seres humanos que o rodeia também. Não é um caminho fácil, ele está a ‘nadar contra a corrente’. Respeite-o. Ele está a agir de acordo com o seu coração e com a sua consciência e não de acordo com os vícios ou tradições alimentares.
 
Um dia esta escolha pode salvar a vossa vida também. O dia de amanhã ninguém sabe. É uma caminhada na qual vamos fazendo escolhas pelo amor ou pelo sofrimento.
 
Sinceramente, desejo que a sua mudança seja pelo amor. Se possível, aproveite esta época natalícia para olhar o seu familiar vegetariano com aceitação e gratidão pelo caminho corajoso e muitas vezes solitário que ele escolheu fazer.
 
Bom Natal e Bom Ano para todos.
 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >