Contacte-me
Email: Este endereço de email está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email Telemóvel: +351 915 244 747
Livros & eBooks
"Era uma Vez um Hambúrguer"
Receitas saudáveis, destinadas a criar momentos de magia entre as mães e os filhos.
Ler Entrevista
"Pela sua Saúde!"
Um guia com alimentos crus para rejuvenescer e emagrecer. Reflexões e sugestões.
Ler Entrevista
"Ho'oponopono"
O que é o "Ho'oponopono"? Aprenda este mantra e os seus principios através deste eBook.
Fazer Download
"Limite Zero"
Como purificar pensamentos e ações negativas, deixando a mente livre para que a Lei da Atração possa conspirar a favor do ser humano.
Fazer Download
O mito do leite de vaca: Parte 3
27 / 05 / 2008
Image

"Quem quer que esteja ainda reduzido ao leite, não pode acompanhar um raciocinio sobre o que é justo, porque é uma criança. Os adultos pelo contrário, tomam alimentos sólidos, já que pela prática têm as faculdades exercitadas para discernir o que é bom do que é mau"

Hebreus 5: 13-14

A polémica do leite remonta a vários séculos, como se pode ver neste verso biblico apesar de nessa época não existir a industrialização do leite e dos lacticinios como nos dias de hoje, mas podemos comprovar que de facto o leite é apenas para as crianças.

Aliás, este pensamento continua a vigorar em todo o Oriente e felizmente para eles que assim não se deparam com os problemas de saúde tão graves como no Ocidente.

Antes da industrialização a vaca fornecia mais ou menos um litro de leite por dia, sendo que era utilizado para fabricar manteiga tão importante naquela época para ajudar nos invernos rigorosos e alimentava-se de erva no campo. Hoje em dia, é-lhe retirado vários litros de leite por dia, vive fechada em cubiculos e come farinha, que por sinal contem ossos e subprodutos de outros animais mortos e que foram aproveitados para as alimentar.

A vaca é um animal herbívoro por excelência e ao ser alimentada com farinha de carne ( e muitas vezes de animais doentes, como foi o caso que aconteceu com a BSE), estamos a destruir completamente o seu aparelho digestivo natural. Não é de admirar que as vacas ficassem LOUCAS!

Nos E.U.A., "graças á engenharia genética" as vacas ainda produzem mais leite, pois é-lhes injectada uma hormona de crescimento genéticamente modificada, que se chama rBST e significa somatotropina bovina recombinante e é a junção da hormona IGF-1 com a bactéria E.Coli.

Tanto quanto sei, esta hormona foi recusada pela União Europeia, portanto as vacas europeias estão a salvo desta desgraça, contudo não estamos livres dos efeitos nefastos do IGF-1 do leite.

O IGF-1 (Insuline Growth Factor) é uma hormona de crescimento natural que existe nas vacas e também no ser humano. Para nosso "azar" o IGF-1 bovino e o IGF-1 humano são iguais em estrutura, número (70) e sequência de aminoácidos e como tal o leite tem um potencial muito grande de exercer uma influência poderosa sobre a actividade celular humana, pois o nosso corpo não a reconhece como algo estranho.

O leite está cheio de hormonas de crescimento que sobrevivem á digestão porque o próprio leite actua como um inibidor de enzimas, diluindo o ácido do estômago e mudando o ambiente normal do pH de 1,8 para 6.

Além deste aspecto, a caseína, o tamanho reduzido dos glóbulos de gordura (devido á homogeneização) e a maior permeabilidade celular, todos contribuem para a sobrevivência da actividade hormonal.

Derivado de vários factores o leite torna-se um potencial causador de cancro embora não directamente. Todos nós temos células que degeneram por erros de reprodução celular, derivado de toxinas, virus, poluição, tabaco, gorduras, medicamentos, etc , mas o nosso sistema imunitário vai lidando com esses erros ao longo da nossa vida.

Contudo, com um excesso de IGF-1 no organismo, esta batalha torna-se cada vez mais dificil, pois por ser uma hormona de crescimento vai permitir que as células cancerigenas existentes cresçam e se expandam a várias partes do corpo.

Nos paises onde o consumo de leite e lacticinios é mais elevado é onde se encontra o maior nivel de cancro de mama, de ovário, próstata.

O Dr. Raphaël Nogier tem este estudo bem documentado a nivel mundial no seu livro "O leite que ameaça as mulheres". Relembro que ele é médico e consultor da OMS.

Se, de facto fosse necessário ingerir leite a vida toda, o nosso corpo teria todos os mecanismos adequados para isso e não nos faria alimentar de outra espécie, o que é caso único na Natureza. Será porque o Homem é a espécie mais inteligente que isso acontece????

Além disso a enzima que digere o leite torna-se total ou parcialmente inactiva após a infância. Então porque é que continuamos a ingerir um alimento que não é bem aceite pelo corpo????

No reino animal, os animais mais fortes são herbívoros, o que significa que não só não comem carne, como também não bebem leite além do periodo natural da infância e da sua espécie. São resistentes, pacificos, têm as vidas mais longas e ossos muito fortes. Creio que a Natureza nos ensina muito, mas o ser humano como espécie mais inteligente, não vê......!

É interessante que os animais irracionais, não têm o tipo de problemas derivados da alimentação como nós. Mas....os nossos animais domésticos especialmente cães e gatos aos quais tão carinhosamente damos um pratinho de leite de vaca, estão a ser vitimas de vários tipos de cancro, o que raramente acontece com os animais selvagens......!

Precisamos de repensar os nossos hábitos e questionar a publicidade e muitos dados adquiridos errados na nossa cultura.

Leitura recomendada:
"Leite: Alimento ou veneno?" - Robert Cohen

Em breve, a quarta parte deste artigo.

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >